O ADVENTO
barra2.gif (405 bytes)

A CELEBRAÇÃO DO ADVENTO

Como fez para outros tempos do ano litúrgico, o Vaticano II enriqueceu notavelmente de leituras bíblicas o período do Advento. Os três ciclos para os quatro domingos, as leituras cotidianas da missa durante essas quatro semanas, apresentam um tesouro considerável, digno de uma atenta catequese.

O novo calendário romano, no n. 39, cuidou de exprimir o significado do Advento: "O tempo do Advento tem uma dupla característica: é tempo de preparação para a solenidade do Natal, em que se recorda a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens e simultaneamente é o tempo no qual, através desta recordação, o espírito é conduzido à espera da segunda vinda de Cristo no final dos tempos".

Esse significado envolve o lecionário inteiro: a escolha de cada perícope evangélica não só confere a cada celebração seu colorido litúrgico particular, mas determina, pelo menos para os grandes tempos do ano, a escolha das outras leituras ductilmente harmonizadas com ela.

Mais sugestiva que um longo comentário sobre a teologia do Advento é a tabela seguinte:

DOMINGO

Ano

PROFETA

APÓSTOLO

EVANGELHO

I
Esperança vigilante do Senhor
A As nações se reúnem
Is 2, 1-5
O dia está próximo
Rm 13, 11-14
Vigiai
Mt 24, 37-44
B Oxalá Deus descesse
Is 63, 16-17.19;
O dia do Senhor
1 Cor 1, 3-9
Vigiai
Mc 13, 33-37
C O germe de justiça
Jr 33, 14-16
O dia quando vier o Senhor
1 Ts 3, 12 - 4,2
Vigiai
Lc 21, 25-28.34-36
II
Advertência de João Batista: Preparai os caminhos do Senhor
A Sobre ele o Espírito do Senhor - Is 11, 1-10 As promessas realizadas em Jesus - Rm 15, 4-9 Preparai o caminho do Senhor - Mt 3, 1-12
B Encher o vale
Is 40, 15.9-11
Céus novos e terra nova
2Pd 3, 8-14
Preparai o caminho do Senhor - Mc 1, 1-8
C As colinas eternas serão abaixadas - Br 5, 1-9 O dia quando vier o Senhor
Fl 1,4-6.8-11
Preparai o caminho do Senhor - Lc 3, 1-6
III
Presença dos tempos messiânicos. Alegria.
A As curas, sinais dos tempos - Is 35, 1-6.8.10 Paciência até a vinda do Senhor - Tg 5, 7-10 Curas e Sinais
Mt 11, 2-11
B Boa nova aos pobres
Is 61, 1-2.10-11
Alegria pela vinda do Senhor
1Ts 5, 16-24
Cristo no meio de nós
Jo 1, 6-7.19-28
C Alegria! Deus está em ti
Sf 3, 14-18
Alegria! O Senhor está aqui
Fl 4, 4-7
Vem um mais poderoso
Lc 3, 10-18
IV
Encarnação do Verbo
A Uma virgem dará à luz
Is 7, 10-14
Nascido de Davi segundo a carne - Rm 1, 1-7 Anúncio a José
Mt 1, 18-24
B A tua casa para sempre diante de mim
2Sm 7, 1-5,8-12.14.16
O mistério revelado a todos
Rm 16, 25-27
Anúncio a Maria
Lc 1, 26-38
C Aquela que deve dar à luz
Mq 5, 1-4
Cristo ao chegar diz: Eis-me
Hb 10, 5-10
Anúncio a Isabel
Lc 1, 39-48

Como se pode notar, os domingos exprimem uma continua progressão partindo do segundo advento, ligado ao último domingo do ano, embora sempre sublinhem o nascimento de Jesus, para chegar à encarnação do Verbo.

O número das perícopes escriturísticas é impressionante e confere à celebração do Advento uma riqueza teológica incomparável. Observe-se a discreta harmonização entre as três leituras do mesmo domingo. Somos pois convidados a ler e a estudar os textos na sua recíproca ligação no âmbito da celebração de um mesmo domingo, mas também na sua ligação com os textos dos domingos seguintes. Basta olhar simplesmente a tabela das leituras na tradição romana, para o leitor tomar consciência de que as leituras do Lecionário do Vaticano II se inspiraram amplamente na escolha dos lecionários precedentes. Mas o lecionário atual propõe também duas leituras próprias para cada dia das quatro semanas do Advento: é mais uma riqueza, que infelizmente nos é impossível comentar aqui. Vamos limitar-nos a oferecer uma brevíssima síntese apenas das leituras dominicais.

A tonalidade de fundo que percorre o 1º domingo é a da espera vigilante do Senhor. Ele anuncia o seu retorno. Devemos estar alertas. As nações se reunirão. O dia está próximo (ciclo A). De fato, esperamos que o Senhor Jesus se revele. Quando vier, tudo será restaurado, o universo e cada um de nós (ciclo B). E preciso vigiar e estar pronto para comparecer de pé diante do Filho do homem. Um germe de justiça se instaurará no fim dos tempos, pelo que devemos estar firmes e irrepreensíveis (ciclo

Se o reino dos céus está próximo, é mister preparar os caminhos. É o tema específico do 2º domingo do Advento. O Espírito está sobre o Senhor e nele as promessas são confirmadas (ciclo A). Preparar os caminhos significa preparar um mundo novo, uma terra nova (ciclo B). Devemos saber ver a salvação de Deus, cobrir-nos como manto da justiça e revestir-nos do esplendor da glória do Senhor (ciclo C).

O 3º domingo apresenta os tempos messiânicos. Deus vem salvar-nos, a sua vinda está próxima, as curas são o sinal da sua presença (ciclo A). No meio de nós está alguém que não conhecemos. Exultamos pela presença de quem está marcado pelo Espírito (ciclo B). Um mais poderoso que João Batista deve chegar. Já está aqui. E esse o tempo da fraternidade e da justiça (ciclo C).

O 4º domingo do Advento anuncia a vinda iminente do Messias. José foi pré-advertido. Uma Virgem conceberá o Filho de Deus, Jesus Cristo, da estirpe de Davi (ciclo A). A noticia é comunicada a Maria. O trono de Davi será firme para sempre. O mistério calado por Deus durante séculos é agora revelado (ciclo B). Também Isabel agora sabe. De Judá sairá aquele que vai reger Israel. Ele vem para cumprir a vontade de Deus (ciclo C).

Extraído do livro
O ANO LITÚRGICO História, Teologia e Celebração
Anámnesis 5, vários autores, ©Paulinas 1991


ANIMANDO A LITURGIA DO IV DOMINGO DO ADVENTO

 Sentido Litúrgico

No quarto domingo do Advento, lembrando a espera de Maria e José, bendizemos o Pai pela manifestação de seu Filho em nossa carne. O Emanuel, o Deus conosco, vem nos livrar do pecado e da morte e nos introduzir no seu Reino de Vida e de Liberdade.

A Salvação que vem de Deus não é um sonho irreal, mas é sua própria presença, manifestada em seu Filho e envolvendo todas as pessoas que pela conversão aderem a ele.

A terra e toda a humanidade se encontram grávidas do Reino e entram no dinamismo do amor e da fidelidade de Deus que conduz a história do "Menino" e dos que com ele se tornam construtores da justiça e da paz.

 

Sugestões para a celebração

  1. Será oportuno, durante a celebração, em momento apropriado, colocar a imagem ou figura de Maria e de José no presépio e, no final da celebração, cantar um hino mariano.
  2. A cor rosada continua indicando a alegria da espera e da chegada, agora mais próxima.
  3. Valorizar a participação das mães gestantes e de crianças nos vários momentos da celebração.
  4. Quem preside a celebração ou uma mulher grávida traz, na procissão de entrada a 4ª vela do Advento, que deverá ser colocada na coroa do Advento, no momento escolhido e acompanhado por um refrão ou frase bíblica ligada à liturgia da Palavra deste domingo.
  5. Evangelho poderá ser dialogado ou mesmo encenado.
  6. É bom que a resposta às preces seja cantada, assim como a louvação do Advento (Hinário Litúrgico, p. 73), o Santo, e o Amém final.
  7. Antes da louvação ou abrindo a Oração Eucarística, a comunidade seja convidada a proclamar as esperanças que animam hoje, a caminhada dos pobres.
  8. Dar uma bênção especial para as mães gestantes presentes e, a todo o povo, a bênção própria do Advento (p. 519 do Missal Romano).
  9. Lembrar que no dia 22/12 recordamos Chico Mendes, defensor do meio ambiente.

Extraído do livreto A MELHOR NOTÍCIA DO PAI, CNBB/Paulinas, 1998

[Volta à página de liturgia] [Volta ao Ano Litúrgico "A"] [Home]
barra2.gif (405 bytes)
MUNDO CATÓLICO
Página criada em 13/05/02